Páginas

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Rabiscos

Não encontramos a luz pois estamos de olhos fechados e o amanha se torna sonhos se adormecemos. O cansaço que sentimos é apenas a mentira que o medo conta para nós...Não nos encontramos no papel, apenas lemos o que não sabíamos que pensávamos e sentíamos... Corações machucados não se curam, apenas aprendem a bater novamente.

Quando descobrirmos organizar todas as palavras, não teremos mais o que escrever. E quando entendemos alguma coisa em nós, trocamos as letras por palavras.

Se o que viveu foi apenas uma ilusão, não busque uma resposta para o fim, apenas guarde o que foi bom, pois uma resposta tornaria o fim real.

O que gritamos no papel, não deve ser lido por quem consegue entende-los, pois os gritos escritos são mais doloridos que os ditos.

4 comentários:

  1. cara tu escreve pra c******....
    perfeito esse texto. simplesmente perfeito.

    ResponderExcluir
  2. E eu grito, beeeeeerro quando escrevo, mas prefiro que o silêncio se manifeste quando estou perto de alguém.

    Amei, amei esse rabisco de hj.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. quando meu ser usa de sua linguagem própria,
    transformo o grito em versos.
    assim ele fica estampado diante dos olhos.
    um grito bem trabalhado não apenas desafoga o coração
    quanto agrada a um eu leitor.
    o escritor faz convites a mundos outros
    empresta seus óculos a quem quizer...
    quem não tiver medo de turbulências e mudanças de tempo,
    e souber navegar bem dentro de si
    que se aventure no texto.

    ResponderExcluir