Páginas

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Vénus


Ó Vénus que se deleita em braços
com o calor que arde da alma,
aquecendo seu renascido coração.

Deusa da beleza que surge das aguas
trazida pelo vendo
e recebida por terras
inabitadas de amar.

Observada por outros astros,
é invejada pela primavera
que a dias floresce os campos,
mais sabe que nunca será eterna

como tu és Vénus.

Planeta que contraria as leis
e irradia uma luz própria
de uma essência ainda inocente
que ofusca olhos que já perderam o seu brilho.
Deusa da beleza,
que afronta o Deus do dia,
aparecendo em seu reino,
contrariando a noiva maior do céu,
que separada por um dia de seu amor,
o observa admirando sua luz ingénua e ainda pura.

Chamada por muitos de “Estrela D’Alva”,
conquista corações inocentes,
os levando ao vazio,
pois é intocável em sua prisão celeste.

5 comentários:

  1. Uau... poema lindão esse, heim?

    A qualidade dele é estupenda.

    Ahh e obrigada pelo selo, fiquei feliz demais.
    Melhor ainda em estar no topo da lista.

    Valeu, Rapha... Assim que der postarei os que vc me enviou.

    Beijos... a correria da mudança aqui ainda tá d+ rs.

    ResponderExcluir
  2. Maravilhoso poema!
    Intenso, verdadeiro, emotivos, simples e estupendo...

    Assemelhei muito a Vénus retratada, às paixões inalcansáveis, sonhos intocáveis, amores aprisionados...
    A ladra de toda uma vida... Que transforma o coração em um perfeito vazio...

    ResponderExcluir
  3. Expressou tantas coisas, tantos sentimentos em tuas linhas..

    Vênus é sempre muito inspirador, seja por ser possível vê-lo no céu,
    Seja pela mitologia da Deusa Vênus..
    Eu gosto muito de astrologia e meu planeta regente é Vênus!

    Obrigada pelas tuas palavras no meu blog, são sempre muito importantes para mim.
    =*

    ResponderExcluir
  4. Que poema perfeito!
    adorei *O*

    beiijo

    ResponderExcluir