Páginas

terça-feira, 16 de março de 2004

Não tenho resposta ainda, mais estamos ai !!!!!!

passado , presente, futuro !!!!!!!!!!

É um momentos de sonhos e tranqüilidade, protegidos dentro de uma bolha, que se chama pai e mãe, não tendo uma opinião formada, não tendo muita liberdade para ir ou vir, preso a isto, mais satisfeito, por não saber como viver e reagir, sem opinião para mudar, não por falta de força de vontade, mais por não Ter tido a oportunidade de conhecer outras opções.
"Mudar para que , está tão bom aqui", vivendo uma vida de sonhos, , tranqüila, sem me preocupar com o futuro, pois ele ainda é um sonho, e ainda estão longe de serem realizados. Mais chega um momento que os sonhos, as vontades, o anseio de conhecer como é o futuro, , crescem , e acabam estourando a bolha, ficamos "livres", livres para caminhar só, livres para conhecer o futuro, para conhecer as alegrias e tristezas do futuro.
Descobrimos que a vida é maior do que imaginávamos, descobrimos que os sonhos poderiam ser maiores, que a vida poderia ser mais dura, que os sofrimentos e medos da liberdade vem e não perdoam .
Queremos voltar, queremos retornar à aquela vida tranqüila, mais já não podemos, pois a vida nos impõe caminhos a trilhar, que já não sabemos como voltar, caminhos que muitas vezes temos que escolher, caminhos que muitas vezes não são o que queríamos, mais escolhemos por que somos pressionados por forças maiores, forças que sempre nos vão acompanhar, até que criamos forças para nos livrar selas, forças para redefinir por onde andar , para onde levar o as nossos sonhos e vontades.
Estamos "livres", livres destas forças, ficamos eufóricos, e festejamos muito, mais quando esta alegria passa, ai vem a realidade, e nos mostra o que teremos de encarar, e a gora ? , olhamos para trás , e não podemos voltar , temos que prosseguir, caminhar com os nossos próprios pés , caminhar em espinhos , e derrubar obstáculos que muitas vezes são maiores que nos, mais mesmo assim sequemos alegres, pois estamos, pois estamos "livres".
Ao longo do caminho, caminhamos com dificuldade, nos agarramos a coisas, a pessoas , e nos preparamos o melhor possível, pois sabemos que ainda estamos no inicio da caminhada, nos apegamos a um frenesi de Ter que nos preparar, de Ter que saber mais, de ser o melhor, de guardar coisas que nos servirão para o futuro.
No meio deste caminho, no meio deste frenesi, caímos em si, ficamos lúcidos por alguns momentos, e daí vem a pergunta, como usar tudo isto ?
Como aproveitar este conhecimento, para garantir o meu futuro ?
Analisamos a nossa bagagem, e daí construímos nossos sonhos, nossas possibilidades, que muitas vezes são menores do que já tínhamos sonhado.
Mas mesmo assim não nos abatemos, continuamos andando e querendo que este caminho acabe , pois sabemos que a outros caminhos a serem prosseguidos, e sabemos que não poderemos nos atrasar, pois a vida não perdoa ninguém.
O fim deste caminho como será, caminhamos jurando que somos independentes , que vivemos o que queremos,, mais acabamos descobrindo que ainda estamos presos a bolha, que ainda estamos limitados a ela, som presos , mais descobrimos que ela aumentou, que temos outras opções, que em determinados pontos poderemos andar sozinhos, mais ainda presos a ela.
Olhamos através dela, e vemos coisas que geremos, vemos caminhos que queremos seguir, e dentro dela, ainda sonhamos como será, como vai ser bom estar lá fora.
Mais lá não teremos mais a proteção da bolha, teremos que caminhar sós, como será nos perguntamos, e o medo e a ansiedade nos invade.
Sabemos que estamos preparados, sabemos que temos as armas para vencer, vamos caminhando nos apoiando em tudo que já temos, em tudo que firmamos as nossas vidas.
Sair da bolha viver uma vida não só para nos, mais usar a nossa bagagem , não só para nos, não só para podermos viver e vencer , pois não estamos sós, vamos nos encontrar com outros que também acabarão de sair, ou que já sairão a um bom tempo, e outros que ainda estão dentro.
Teremos conflitos, mais temos que saber que o que temos guardado não é só nosso, pois temos responsabilidades, e muitas vezes estas serão com os outro e temos que usar o que juntamos pelo caminho inteiro para podermos cumpri-las, pois não podemos mais falhar, pois teremos que arcar com as conseqüências de tudo o que fizermos, tanto para mim mesmo , tanto para quem estiver próximo de nós.

6 comentários:

  1. Rafa, vc literalmente se aprofundou no trabalho de Deontologia. no tirou dez no, tirou 100000000

    ResponderExcluir
  2. Oi, Raphael, tudo bem?
    Tenho acompanhado seus posts, mas não estava conseguindo abrir sua caixa de comentários.
    Não linkei você, pois sempre espero uma "autorização" para isso, e aí houve esse desencontro...
    Vou aparecer mais vezes, tá?
    Você também, vê se aparece, tá?
    Grande abraço da Néria.

    ResponderExcluir
  3. Olá..

    Adorei ler seu post...
    Como é bom amadurecer,crescer...sair desse invólucro...acredite que a magia da vida são as descobertas!
    Passei por aqui para deixar um beijo em seu coração e um pensamento que gosto muito...
    ..Se "derrotas " acontecerem, que elas não nos abalem. Antes, sejam encaradas como um aprendizado, na conquista de vitórias. Sempre é tempo de recomeçar. Quem caminha descalço não deve semear espinhos. (G. Hebert)..
    Denise

    ResponderExcluir
  4. Doty_Kilida_Du_Éder29 de novembro de 1999 19:00

    oieee!!visita meu bloguinhu e dexa coments...adolei u seu...bjus,doty

    ResponderExcluir
  5. Obrigado por ter lido, vc deve ser a unica a ler !!!
    obrigado !!!!

    ResponderExcluir
  6. Bem reflexivo heheheh :) Vai tirar 10 no trabalhinho!

    ResponderExcluir